Seguidores amigos

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Construir Pontes


Construir Pontes



Dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho, entraram em conflito. Foi a primeira grande desavença em toda uma vida de trabalho lado a lado. Mas agora tudo havia mudado. O que começou com um pequeno mal entendido, finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas de total silêncio. Numa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem à sua porta.

- Estou procurando trabalho, disse ele. Talvez você tenha algum serviço para mim.
- Sim, disse o fazendeiro. Claro! Vê aquela fazenda ali, além do riacho? É do meu vizinho. Na realidade é do meu irmão mais novo. Nós brigamos e não posso mais suportá-lo. Vê aquela pilha de madeira ali no celeiro? Pois use para construir uma cerca bem alta.
- Acho que entendo a situação, disse o carpinteiro. Mostre-me onde estão a pá e os pregos.

O irmão mais velho entregou o material e foi para a cidade.
O homem ficou ali cortando, medindo, trabalhando o dia inteiro.
Quando o fazendeiro chegou, não acreditou no que viu: em vez de cerca, uma ponte foi construída ali, ligando as duas margens do riacho.
Era um belo trabalho, mas o fazendeiro ficou enfurecido e falou:

- Você foi atrevido construindo essa ponte depois de tudo que lhe contei.

Mas as surpresas não pararam ai. Ao olhar novamente para a ponte viu o seu irmão se aproximando de braços abertos. Por um instante permaneceu imóvel do seu lado do rio.
O irmão mais novo então falou:

- Você realmente foi muito amigo construindo esta ponte mesmo depois do que eu lhe disse.

De repente, num só impulso, o irmão mais velho correu na direção do outro e abraçaram-se, chorando no meio da ponte. O carpinteiro que fez o trabalho partiu com sua caixa de ferramentas.

- Espere, fique conosco! Tenho outros trabalhos para você.

E o carpinteiro respondeu:

- Eu gostaria muito, mas tenho outras pontes a construir...

"O ímpio faz obra falsa, mas para o que semeia justiça haverá galardão fiel".
(Provérbios 11:18) 


Na vida colhemos o que plantamos! 
É a lei da semeadura. 
Toda ação gera uma reação. Toda atitude gera uma consequência.
Quando se planta  para satisfazer os próprios desejos, possivelmente, haverá a colheita de tristezas e de pecados.
Quando se planta para agradar a Deus, colhemos alegrias e a vida eterna.
Que sementes você tem plantado?
Sementes de alegrias ou de tristezas?
Sementes de discórdia ou de paz?
Quando plantamos sementes do bem e confiamos em Deus, em seu devido tempo, colhemos uma safra de bênçãos.

Pense nisto!

Nenhum comentário:

Jesus te ama e eu também!

Jesus te ama e eu também!

Em qual posição você se encontra na imagem abaixo?

Em qual posição você se encontra na imagem abaixo?
No altar? Em santidade! Ajoelhado, próximo ao altar? Em santidade! Em pé na igreja? Solte a cadeira e adore! Sentado? Levante-se e adore ao Senhor! Indiferente? O joio não adora a Deus! Você acha que não está representado no desenho? Cuidado! Você pode estar do lado de fora!