Seguidores amigos

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Qual é o plano de Deus para a sua vida?


Já se perguntaram qual é o plano de Deus
para a sua vida?
 
Deus tem um plano perfeito para cada um de nós. 


Plano este que nos levará ao êxito. Seja ele familiar, educacional, profissional, financeiro, espiritual etc.


O Plano do Senhor sempre é seguido de vocação e por ela é confirmado. A nossa vocação sempre corresponde ao Plano de Deus para nossa vida e a ele deve ser atrelado.


O apóstolo dos gentios, Paulo, escreveu há mais de vinte séculos,  que cada um ficasse na vocação em que foi chamado.


Para que você foi chamado? Qual é o seu talento? Que dom você possui?


Não podemos mentir para nós mesmos!


Qual é verdadeiramente sua vocação?


Deus nos conhece intimamente.


Ele nos orienta e capacita.



Se ainda não sabe, entre em oração e peça que o Pai Celestial revele-a para você.  


Se souber exatamente qual é a sua verdadeira vocação e já teve a sua confirmação, está na hora de aperfeiçoá-la!   


Contudo, não nos esqueçamos da 1ª vocação: 


Da santidade, da íntima união com Deus, crermos em Jesus Cristo e que somos herdeiros das promessas e das bênçãos de Deus.


Pois, sem elas; todas as outras formas vocacionais seriam estéreis.



Abraços em Cristo Jesus.  


  

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Estudos Bíblicos


Pessoal, para quem quer estudar e se aprofundar ainda mais na Bíblia Sagrada, com professores de renome como Dennis Allan, basta clicar no link a seguir e fazer sua inscrição. É totalmente grátis. Você poderá baixar apostilas, aulas em audio etc.

http://www.estudosdabiblia.net

Abraços em Cristo Jesus e bons estudos!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

O vagalume e a serpente


O vagalume e a serpente
(Adaptação de Renata Brandão)


Um vagalume voava tranquilamente pela floresta admirando sua fauna e sua flora.
Ele sempre percorria o mesmo caminho para chegar até a sua casa, mas certo dia, quando estava praticamente na metade do percurso, notou a presença de algum outro animal perseguindo-o, de forma sorrateira, por entre as folhagens.
Apesar de seu pequenino tamanho, voou o mais rápido que pode. Em meio à fuga, deu uma boa olhada para trás e descobriu que seu perseguidor era uma gigantesca serpente.
Quanto mais rápido o vagalume voava, mas rápido a serpente o perseguia.
O pobre do vagalume suava e se esforçava ao máximo para sobreviver a esta perseguição sem sentido. Desviava dos obstáculos que se impunham à sua frente com tamanha destreza e bravura, mas a serpente ainda estava na sua cola.
Cansado de ser perseguido, o vagalumezinho percebeu que não havia motivos da serpente persegui-lo, já que não havia feito nenhum mal a ela e nem pertencer a sua cadeia alimentar. Corajosamente, com suas forças praticamente esgotadas, resolve enfrentá-la face a face.
E antes que a serpente se preparasse para dar o bote, ele querendo saber o verdadeiro motivo de tamanha perseguição. Diz:
— Por que me persegues?
A serpente demonstrando total desprezo por sua vida e um olhar encolerizado por tanta inveja  lhe responde:
— Simplesmente porque odeio quem possui luz própria.
E imediatamente deu o bote. No entanto, o intrépido vagalume esquivou-se a tempo e apagando seu brilho por alguns instantes conseguiu escapar ileso.

Moral da História:

Há pessoas que, simplesmente, não suportam ver os outros brilharem.

Análise:

O dicionário define inveja como: “desgosto ou pesar pelo bem ou felicidade de outra pessoa, desejo  violento  de  possuir  o  bem alheio, cobiçar  o que é dos outros”.

Irmãos, na trajetória da nossa vida, encontramos muitos vagalumes e inúmeras serpentes.
A inveja deixa o ser humano ressentido diante do sucesso de outras pessoas e o mantém físico, emocional e espiritualmente doente.
Os psicólogos dizem que a inveja atrai outros sentimentos negativistas como a raiva, o ódio, a auto-piedade, a culpa, a vingança, a inferioridade, o orgulho, o medo e a ansiedade. 
Porém em Gálatas 5: 26 diz: “Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros”.

O melhor mesmo seria que todos os cristãos fossem maduros o suficiente para: “ ... alegrarem-se com os que se alegram”. (Rm 12: 15) 


Se você age como o vagalume e ainda não percebeu que despertou inveja, que é um sentimento de extrema fraqueza humana, em seu semelhante, basta analisar a situação que está vivendo em seu ambiente familiar, profissional ou até mesmo de descontração.
Procure atentar se há sentimento de perseguição, injustiça ou se foi prejudicado por alguém ultimamente. Em caso afirmativo, aja tal qual o vagalume da parábola acima, ou seja; encubra o seu brilho próprio ou apague-o por determinado tempo de forma que você possa chegar ao seu destino/objetivo em segurança. E no momento mais oportuno, com força total, libere toda a sua competência, criatividade, garra, dinamismo... No momento certo, deixe a sua luz brilhar com tamanha intensidade e verá que valeu a pena esperar para aparecer!
Agora, se por algum acaso, você estiver agindo como a serpente, aí sim é que mora o perigo porque o problema é bem maior.
Veja, quando tomamos a direção contrária deste sentimento impuro, da perseguição, da injustiça, da inveja e do rancor, só precipitamos a nossa própria queda. Eles nublam nossos semblantes e são causadores de inúmeros males e da maioria das desgraças da humanidade.

Por inveja:

·        Caim matou a seu irmão Abel (Gn 4: 2-8);

·        José foi vendido como escravo por seus irmãos (Gn 37: 2; 11-28);

·        Outro caso trágico está no 1º livro de Reis 3: 16-28, onde Salomão julga, sabiamente,  a causa de duas prostitutas. Uma delas, ao dormir, asfixia o próprio filho à noite e troca a criança morta pelo filho da outra prostituta que dormia;

·        O próprio Jesus Cristo foi vítima da inveja do líder dos judeus (Mt. 27: 18);

A Bíblia, através das sábias palavras do rei Salomão nos adverte em Pv 14:30 que ... a inveja é a podridão de nossos ossos”. 

Contudo saiba que ainda há cura para acabar de vez com esta praga maligna em sua vida. E para se livrar de uma vez por todas deste sentimento, basta seguir os seis passos abaixo:

1)                            Reconheça-A: O primeiro passo é reconhecê-la. Agimos como o vagalume, ou seja; brilhamos inconscientemente ou de propósito. Provocamos a ira em nossos irmãos, nos amostramos porque queremos passar uma imagem de qualificação superior, ou agimos tal qual a serpente e não permitimos, no fundo de nosso âmago, que outras pessoas sejam melhores do que nós.

2)                            Não a alimente! : mas a cobiça nem se quer se nomeie entre vós como  convém a santos”(Ef 5:3). Procure ter mais sabedoria ao contar para alguém sobre alguma bênção recebida.


3)                            Confesse a Deus: O Senhor fala que se orarmos e nos convertermos de nossos maus caminhos ele ouvirá as nossas preces

4)                            Liberte-se e seja salvo: “Portanto, abandonem tudo o que é mau, toda mentira, fingimento, inveja e críticas injustas. Sejam como criancinhas recém-nascidas, desejando sempre o puro leite espiritual, para que, bebendo dele, vocês possam crescer e ser salvos”. (1ª Pe 2: 1e 2).

5)                            PERDOE: Perdoe aqueles que por algum motivo o invejam. Faça como o apóstolo Paulo em 1ª Coríntios 1: 10- 12 e aprenda com o maior de todos os mestre, com Jesus Cristo, que perdoou aos que o invejavam e até aos que o  traíram (Jo 13:15 – 16). 

6)                            ORE: Ore constantemente por aqueles que de alguma forma você sinta possui este sentimento de inveja. Confie e tenha fé porque Deus pode mudar até o coração mais duro, invejoso  e maldoso (Lc 6: 28).


  * O texto foi produzido por Renata Brandão. Proibida a reprodução total ou parcial sob qualquer forma, meio ou idioma, no Brasil ou Exterior, sem prévia autorização do autor. Sujeitos às penalidades previstas por praticar plágio. 

Jesus te ama e eu também!

Jesus te ama e eu também!

Em qual posição você se encontra na imagem abaixo?

Em qual posição você se encontra na imagem abaixo?
No altar? Em santidade! Ajoelhado, próximo ao altar? Em santidade! Em pé na igreja? Solte a cadeira e adore! Sentado? Levante-se e adore ao Senhor! Indiferente? O joio não adora a Deus! Você acha que não está representado no desenho? Cuidado! Você pode estar do lado de fora!